Aprovação do novo estatuto traz a FPJudô para a modernidade

Dirigentes e representantes das entidades filiadas que participaram da AGE © FPJCOM

Com a participação de 81 representantes de associações com direito a voto, a assembleia geral extraordinária aprovou o novo estatuto por unanimidade

Por Paulo Pinto / FPJCPM
6 de junho de 2022 / São Paulo (SP)
Professores Arnaldo Queiroz e Fernando Ikeda © FPJCOM

Após oito meses de trabalho e mais de dez horas de discussão, a Comissão de Reforma Estatutária criada em 2 de outubro de 2021 apresentou aos representantes das entidades filiadas o novo estatuto da Federação Paulista de Judô (FPJudô). Aprovado por unanimidade, o documento dá sequência às novas estratégias de gestão, possibilitando a adequação e a modernização administrativa da entidade.

Márcio Fernando Andraus Nogueira, advogado da Federação Paulista de Judô © FPJCOM

Ao todo, 81 representantes de associações com direito a voto participaram da assembleia geral extraordinária realizada neste sábado (4), no auditório da Central de Cadastro Único da Prefeitura de Mogi das Cruzes.

Antônio Carlos de Mesquita, advogado da Federação Paulista de Judô © FPJCOM

A mesa diretora dos trabalhos foi presidida por Arnaldo Luiz de Queiroz Pereira, tendo os advogados Márcio Fernando Andraus Nogueira e Antônio Carlos de Mesquita como assistentes jurídicos, encarregados de prestar os esclarecimentos necessários sobre os principais pontos do novo estatuto. O professor Fernando Ikeda secretariou a assembleia geral.

Após a AGE, Alessandro Puglia agradeceu o apoio prestado por todas as entidades, na reformulação estatutária © FPJCOM

É importante destacar que a revisão estatutária foi uma iniciativa do presidente Alessandro Puglia, que deu toda a liberdade para que a comissão encabeçada pelo professor Arnaldo Queiroz redigisse o novo estatuto dentro daquilo que a Secretaria Especial do Esporte, o Comitê olímpico do Brasil e demais instancias da gestão esportiva exigem na atualidade.

Os dirigentes acreditam que a reformulação estatutária permitirá que inovações e mudanças em vários setores da entidade poderão ser executadas © FPJCOM

Principais alterações

Entre os principais pontos estão a ampliação do colégio eleitoral e a criação do Conselho de Administração, composto por nove membros, que auxiliará e fiscalizará a gestão em conjunto com a diretoria. Foi introduzido também um capítulo específico definindo as funções dos delegados regionais. Outras adequações estatutárias atendem às exigências da Lei Pelé (9.615 de 24 de março de 1998), para que a federação possa pleitear incentivos fiscais estaduais e federais para seus projetos.

Após a realização da AGE, Henrique Guimarães cumprimentou a diretoria pela decisão acertada de modernizar a gestão da entidade © FPJCOM

Integraram a Comissão de Reforma Estatutária da FPJudô os professores Sérgio Malhado Baldijão, representante dos clubes; Luiz Francisco Camillo Júnior, representante dos atletas; Paulo Ferraz Alvim Muhlfarth, representante dos técnicos; Marcos Fernandes, representante dos árbitros; Raul de Mello Senra Bisneto, representante dos delegados regionais; Maria Cristina Amorim Antunes, representante do departamento feminino; Omar Augusto Miquinioty Júnior, representante dos professores kodanshas; Sílvio Tardelli Uehara, representante da classe veteranos; Márcio Fernando Andraus Nogueira, representante do corpo jurídico; e Arnaldo Luiz de Queiroz Pereira, coordenador dos trabalhos. Atuaram também os professores Alan Camilo Cararetti Garcia, 1º secretário (relator); Antônio Carlos de Mesquita, 2º secretário (revisor); e Fernando Ikeda, 3º secretário (tecnologia e infraestrutura).

Alessandro Puglia com os delegados regionais Fábio Feltrin, André Gonçalves, Argeu Maurício e Wilmar Shiraga © FPJCOM

Após destacar os principais pontos apresentados na AGE, Márcio Fernando Andraus Nogueira, representante do corpo jurídico, explicou que a alteração estatutária coloca o judô paulista no século XXI.

Os vice-presidentes Solange Pessoa e Sérgio Lex com Lauro Hiroshi Miyake © FPJCOM

“As mudanças que produzimos trazem a Federação Paulista de Judô para a atualidade, ou seja, para o ano de 2022, juridicamente falando. A criação do Conselho de Administração, por exemplo, descentraliza parte da gestão e viabiliza uma fiscalização muito forte, proporcionando total transparência. Não se trata de modernizar a entidade, apenas a estamos trazendo para a atualidade”, explicou Andraus, que concluiu. “ Todas as confederações e entidades esportivas modernas em termos de gestão recorrerem a um conselho e à descentralização para gerar mais transparência na prestação de contas. Então, para mim, este é o fator mais importante.”

Professores Clemer do Carmo e Sérgio Baldijão © FPJCOM

O advogado destacou ainda que foram estabelecidos pontos que antes sequer eram citados no estatuto da entidade, como a função dos delegados regionais e o cadastramento das entidades, além de algumas questões gerenciais. “Agora a FPJudô está 100% dentro daquilo que exigem as principais autarquias de administração do esporte no Brasil.”

Akira Hanawa e Cristina Amorim © FPJCOM

A Federação Paulista de Judô tem apoio da Ajinomoto do Brasil, Original Tatamis, Shihan Kimonos, MKS/Adidas e Budokan Kimonos. Por meio das suas 16 delegacias regionais a entidade congrega mais de 10 mil atletas federados e está presente em 282 municípios do Estado de São Paulo. Anualmente a FPJudô credencia cerca de 1.500 técnicos e 950 árbitros, que atuam em competições regionais, estaduais, nacionais e internacionais.

Sílvio Tadeu Uehara e Arnaldo Queiroz Pereira © FPJCOM
Sérgio Baldijão e Raul Senra Bisneto © FPJCOM
Professores Yoshiyuki Shimotsu, Paulo Pi, Jiro Ayoama, Cláudio Calazans e Henrique Guimarães © FPJCOM
Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo