Bonenkai das turmas de kata leva dezenas de alunos ao Centro de Aperfeiçoamento Técnico da FPJudô

Professores que marcaram presença no bonenkai © Arquivo

Encontro marcou o encerramento dos treinos e das aulas de aprimoramento dos fundamentos do judô desta temporada

Por FPJCOM
27 de dezembro de 2021 / São Paulo (SP)

As turmas de kata, cujos encontros ocorrem todas as quartas-feiras, das 20 às 22 horas, no Centro de Aperfeiçoamento Técnico de Água Branca (CAT), realizaram seu bonenkai na semana passada. O responsável por essa área é o proeminente professor kodansha shichi-dan (7º dan) Luís Alberto dos Santos, coordenador de cursos da Federação Paulista de Judô.

Após um período de quase dois anos sem atividades, fato sem precedentes no que tange ao kata, o professor Luís Alberto retomou as atividades no CAT no dia 25 de agosto, seguindo todas as normas sanitárias impostas pelo governo estadual. No retorno, o objetivo era muito claro: atender à comunidade e iniciar um novo ciclo de treinamento, que iria prolongar-se até o fim do preparo dos candidatos ao exame de graduação desta temporada.

O treinamento de kata destina-se a faixas-pretas e professores que buscam aperfeiçoar-se e especializar-se, a duplas de competidores e a candidatos aos exames de graduação. O shihan Jigoro Kano pregava que os katas são a estética do judô, ou seja, sem eles é impossível compreender a execução da arte. Eles foram desenvolvidos com o propósito de ensinar os aspectos básicos do judô e sua etiqueta apropriada.

Rogério Possari, Luis Alberto dos Santos e Igor de Souza Santana © Arquivo

Frequentadora assídua do treino do kata realizado na FPJudô, Suzane Harumi Yoshigaye, ni-dan (2º dan) filiada pela Associação Maciel de Artes Marciais, pratica o kata com seu irmão Mark Yoshigaye desde que os dois eram muito novos, pois entendem que por meio do kata o praticante amplia exponencialmente o conhecimento das técnicas.

“Eu e o Mark começamos a treinar no CAT em 2018 com o objetivo de aperfeiçoar nossas técnicas para encarar as competições como sho-dan (1º dan). É inegável como o kata é essencial para o desenvolvimento técnico de um praticante, porque nele praticamos o judô de origem e conhecemos a forma primeira das técnicas, compreendendo o porquê das ações e reações.”

“O sensei Luís Alberto foi o responsável por lapidar o nosso kata, e foi ele quem nos fez – e ainda faz – estudar exaustivamente toda a amplitude das técnicas. Sua didática é única e é visível o amor dele por ensinar e passar adiante seus conhecimentos. Basta ver o brilho no olhar a cada explicação, bem como as correções e demonstrações que realiza”, explicou Suzane.

“O shihan Jigoro Kano pregava que os katas são a estética do judô, ou seja, sem eles é impossível compreender a execução da arte.”

O professor Rogério Sperti Possari teve experiência com o treinamento de kata há alguns anos, após ser promovido a san-dan (3º dan) e, agora, para sua graduação a go-dan (5º dan). Ele é o professor responsável da Academia de Judô Taboão de São Bernardo do Campo, da 9ª Delegacia Regional do ABC.

Rosânio Gonçalves, Luis Alberto dos Santos e Rogério Sperti Possari © Arquivo

“Participar dos módulos ou das aulas abertas faz com que principalmente nós, professores, venhamos a adquirir experiência com técnicas originais. Como o próprio sensei Luís Alberto diz, isso deve ser aprendido e treinado presencialmente, com os kumi-katas”, disse Possari

“O kata possui enorme importância para a base do judô, por isso é tão importante que seja dominado o quanto antes. Hoje, para o judoca se graduar do primeiro ao quinto dan, os katas são módulos obrigatórios, e o maior erro que muitos cometem é deixar de aprender, praticar e treinar, achando que os katas são fáceis ou desnecessários, focando apenas no shiai”, acrescentou.

“Sensei Luís Alberto é um grande professor, multicampeão mundial que possui enorme capacidade e vontade de ensinar. Aprendi e continuarei aprendendo muito com ele, que tem minha total confiança. Eu sou da opinião de que todos os professores graduados deveriam treinar kata obrigatoriamente no CAT, porque é uma relação que só fornece ganhos. Só tenho de agradecer ao sensei por sua capacidade didática, por ser uma pessoa iluminada, querida e extremamente comprometida.”

Luis Alberto dos Santos com os irmãos Suzane e Mark Yoshigaye © Arquivo

“Não tenho palavras também para parabenizar e agradecer a coordenação técnica da FPJudô por instituir e disponibilizar o curso de kata para os seus filiados. Muito provavelmente seja este um dos grandes diferenciais técnicos do judô paulista”, concluiu professor Rogério Possari.

O bonenkai simbolizou o encerramento do ciclo de 2021, que, apesar de todas as dificuldades, teve um balanço extremamente positivo para o fomento do kata como parte essencial para o engrandecimento do judô no Estado de São Paulo. A partir de agora, o foco serão as competições, treinamentos e cursos programados para 2022.

 

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo