Campeonato Paulista por Faixas mantém tradição entre as principais competições do Estado

Autoridades e árbitros que atuaram na competição

Torneio reuniu judocas faixas marrom e preta na disputa por medalhas nas oito áreas montadas no Centro de Excelência do Handebol em São Bernardo do Campo

Por FPJCom
3 de novembro de 2021 / São Paulo (SP)

Com o apoio da Prefeitura de São Bernardo do Campo e da Secretaria de Esporte e Lazer do Estado de São Paulo, a Federação Paulista de Judô (FPJudô) realizou no sábado (29) o Campeonato Paulista por Faixas.

O grande atrativo dessa disputa criada na década de 2010 é o fato de os campeões dos faixas marrons e pretas (até o yon-dan) subirem uma graduação, desde que cumpram todos os requisitos do regulamento de graduação da FPJudô.

Arnaldo Queiróz, Solange Pessoa, Alessandro Puglia, Sérgio Lex e Joji Kimura

A cerimônia de abertura reuniu grandes nomes do judô paulista, entre os quais Alessandro Panitiz Puglia, presidente da FPJudô; Arnaldo Queiróz Pereira, secretário geral da FPJudô; Solange de Almeida Pessoa Vinc, vice-presidente; Joji Roberto Kimura, vice-presidente; Sérgio Barrocas Lex, vice-presidente; João David da Graça, coordenador de arbitragem; Marco Aurélio Uchida, coordenador técnico; Luís Alberto dos Santos, coordenador de cursos; Antônio Carlos Mesquita, presidente da comissão disciplinar; delegados regionais Argeu Maurício Oliveira, da 3ª DR Centro-Sul, e Leandro Tomé Correa, da 10ª DR Central; e os professores kodanshas Milton Correa (São Paulo), Galileu Paiva (Guarujá), Edinho Everaldo (Piracicaba) e Paulo Ferraz Alvim Muhlfarth, vereador em Atibaia pelo Podemos.

Na avaliação do professor Sérgio Lex, a retomada das competições e eventos do judô paulista trouxe de volta o ambiente competitivo e, ao mesmo tempo, de confraternização entre atletas, técnicos e dirigentes

Outra presença marcante na competição foi a do peso médio Carlos Eduardo Honorato, vice-campeão olímpico em Sidney 2000 e medalha de bronze no Campeonato Mundial de Osaka, Japão, em 2003, e nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003.

O rei inicial foi comandado por Marcos Fernandes, árbitro aspirante a FIJ, da conceituada Associação de Judô Fagundes de Jundiaí. Ao todo, 44 árbitros atuaram na competição sob a coordenação dos professores João David de Andrade, da 7ª Delegacia Regional Sudoeste, e Edna Pioker Lima, da 14ª Delegacia Regional Vale do Ribeira.

Professores kodanshas Luís Alberto dos Santos, coordenador de cursos, e Solange de Almeida Pessoa Vinc, vice-presidente da FPJudô

O professor Marco Aurélio Uchida, coordenador técnico da FPJudô, comandou os 22 oficiais técnicos e os oito coordenadores de área que atuaram na competição.

Nos tatamis o clima foi de festa e resgate de uma geração que viu seus sonhos atropelados pela pandemia da covid-19, que no início de 2020 paralisou todas as atividades esportivas. Felizmente a prática foi retomada e os eventos esportivos começam a acontecer progressivamente.

Clima de festa

Na avaliação da proeminente professora kodansha shichi-dan (7º dan) Solange de Almeida Pessoa Vinck, vice-presidente da FPJudô, a retomada da atividade esportiva ocorre de forma gradual e atende ao projeto de resgate da prática e das competições do judô paulista.

“Não pude acompanhar as disputas até o fim, mas foi muito bom ver os atletas lutando novamente. Todos mostraram muito entusiasmo, grande desempenho e estavam visivelmente felizes. Muitos lutavam pela primeira vez após quase dois anos de pandemia. Acredito que no ano que vem tudo estará normalizado e poderemos retomar o calendário tradicional da federação paulista, mas devemos manter os cuidados necessários, seguir as orientações das autoridades sanitárias e sem descuidar da prevenção.”

Para o professor kodansha Sérgio Barrocas Lex, vice-presidente da FPJudô, todas as classes e categorias de peso foram muito bem disputadas e exibiram excelente nível técnico.

“Tivemos a participação de grandes nomes e os atletas se dedicaram muito. Visualmente todos estavam felizes e gratos pelo retorno às competições tão esperadas”, disse o dirigente.

“A retomada das competições e eventos do judô paulista trouxe de volta o ambiente competitivo e, ao mesmo tempo, de confraternização entre atletas, técnicos e dirigentes. Apesar de não vermos muita atividade em nível nacional, o judô paulista já entrou nos trilhos novamente e a perspectiva é a de que finalizaremos este ano em alto nível técnico para iniciarmos a próxima temporada com toda a força e o vigor característicos do judô do Estado de São Paulo”, concluiu o vice-presidente da FPJudô.

Árbitros

Atuaram na competição os árbitros Roberto M. Dutkiewcz, Márcio Suzuki, Rafael Nunes de Souza, Alexandro de Freitas, André de Camargo, João Manoel Costa da Rocha e Willian Araújo (1ª DR); Maurício Bruno Bento, Rogival L. de Mattos Filho, Jair Nunes de Siqueira e Pedro Massao Hiratsuka (2ª DR); Fernando Tavolaro de Castro, Érica Senhoretti e Alessandro Santiago da Silva (7ª DR); José Carlos Prudêncio Júnior (8ª DR); Michel Mendes, Rogério Possari, José Divan, Eliandro Siqueira, Thiago Cance, Leonardo dos Santos, Jéssica do Amaral, Tamires Donetti, Andaluza Cossovan e Cleginaldo Correia (9ª DR); Rafael Guida, Gabriela Fernandes, Ennio Varela, Henrique Fernandes, Leandro Tomé e Klisman Dias (10ª DR); Gilson Tavares, Aristides Souza e Vanderlei Tavares dos Santos (11ª DR); Daniele Kaori Kurosawa (14ª DR); Marcos Fernandes, Renato Mattos, Luiz Paulo Rouanet, Fernando Nakazato, Lilian Dias dos Santos, Marinaldo Andrade de Souza e Ângela Cerqueira (15ª DR).

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo