SERC Santa Maria/ITC/São Caetano surpreende e vence o Campeonato Paulista Sub 21

Competição júnior apresentou alto nível técnico © Anderson Neves

Equipe de São Caetano do Sul superou potências como Esporte Clube Pinheiros (2º colocado), Sesi-SP (3º), Clube Paineiras do Morumby (4º) e A.D. São Bernardo (5º)

Por Paulo Pinto / FPJCOM
3 de agosto de 2022 / São Paulo (SP)
Judocas perfilados durante a cerimônia de abertura © FPJCOM

Com o apoio da Prefeitura e da Secretaria de Esporte e Lazer de São Bernardo do Campo, realizou-se no dia 30 de julho o Campeonato Paulista Sub 21, envolvendo 161 atletas de 64 agremiações.

A vencedora foi o SERC Santa Maria/ITC/São Caetano, que conquistou sete medalhas, sendo quatro de ouro e três de prata. Em segundo lugar, o Esporte Clube Pinheiros obteve seis medalhas, sendo três de ouro, duas de prata e uma de bronze, seguido pelo Sesi-SP, também com seis medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata e três de bronze. O Clube Paineiras do Morumby ficou na quarta colocação com dois ouros, uma prata e um bronze, seguido pela Associação Recreativa, Cultural e Desportiva São Bernardo, que levou um ouro e dois bronzes.

Mesa de honra © FPJCOM

A cerimônia de abertura no Ginásio de Esportes Adib Moisés Dib reuniu autoridades políticas e esportivas, entre as quais Alessandro Panitz Puglia, presidente da FPJudô; Joji Roberto Kimura, vice-presidente; Sérgio Barrocas Lex, vice-presidente; Arnaldo Luiz de Queiróz Pereira, secretário-geral; Takeshi Yokoti, coordenador de arbitragem; Marco Aurélio Uchida, coordenador técnico; Fernando Ikeda Tagusari, coordenador executivo; Hatiro Ogawa, ex-presidente da FPJudô; Alan Camilo Cararetti Garcia, coordenador jurídico; Adib Bittar Júnior, coordenador financeiro; e os delegados regionais José Gildemar de Carvalho (9ª DR ABC), Takeshi Yokoti (16ª DR Sul Itapeva), Leandro Tomé Correa (10ª DR Central), Hissato Yamamoto (1ª DR Capital), Celso de Almeida Leite (15ª DR Grande Campinas); André Gustavo Costa Gonçalves (13ª DR Sorocabana), Akira Hanawa (14ª DR Vale do Ribeira) e Sidnei Paris (8ª DR Oeste).

Completaram a mesa de honra os medalhistas olímpicos Henrique Carlos Serra Azul Guimarães, Carlos Eduardo Honorato e Douglas Eduardo de Brito Vieira, além de Wagner Uchida, bicampeão mundial de kata, e os professores kodanshas Celestino Seiti Shira, Rubens Pereira, Antônio Rizzardo Rodrigues, Leandro Alves Pereira, Pedro Edson Nery de Paiva, Ivo Nascimento, Milton Correa, Rioichi Uchida, Edinho Alcarde Everaldo, Carlos Catalano Calleja, Marcos Francisco da Silva, Yoshiyuki Shimotsu, e Paulo Ferraz Alvim Muhlfarth, o Paulo Pi, que também é vereador da Estância Climática de Atibaia.

Alessandro Panitz Puglia, presidente da FPJudô © FPJCOM

SERC Santa Maria/ITC/São Caetano: uma velha história sendo reescrita

Fundada no início dos anos 1990, a equipe de judô de São Caetano do Sul é uma das mais vitoriosas do Brasil e possui até um ouro olímpico, conquistado por Rogério Sampaio em 1992 nos Jogos de Barcelona. Após longo período hegemônico, a equipe acabou perdendo parte do apoio que recebia e tornou-se apenas mais um clube que, pontualmente, conquistava as glórias recorrentes do passado.

O SERC Santa Maria/ITC/São Caetano, campeão geral da classe sub 21 de 2022 © FPJCOM

A vencedora do Campeonato Paulista sub 21 é uma extensão da Associação Desportiva São Caetano. No início desta temporada os respeitados professores Mário Tsutsui, Tiago Camilo e Marcos Sabino decidiram reformular o trabalho que vinha sendo feito há pouco mais de três décadas e formaram o SERC Santa Maria/ITC/São Caetano, que já em sua primeira presença na classe sub 21 disputou sete finais e foi campeão geral, conquistando quatro medalhas de ouro e três de prata.

Professores kodanshas e autoridades na cerimônia de abertura © FPJCOM

Além dos professores Sabino, Tsutsui e Camilo, integram a equipe os técnicos Flávia Rodrigues e Luiz Roberto. O preparador físico é o professor Thiago Rodrigues, ex-preparador da supercampeã peso-pesado, Suellen Altman.

O sensei Marcos Sabino explicou: “Reformulamos o trabalho concretizando novas parcerias e já no Campeonato Paulista Sênior, em maio, conquistamos um ouro e seis bronzes, que garantiram a sexta colocação. Nesta nova fase estreamos no júnior com a importante vitória, mas este trabalho já vem sendo feito há um bom tempo. A peso-pesado Dandara, por exemplo, ganhou o paulista sub 18. A Giovana Andrade, que fez a final do leve, também foi campeã. Ambas conquistaram o bronze no Campeonato Brasileiro Sênior”.

Professores kodanshas e autoridades na cerimônia de abertura © FPJCOM

Explicando o sucesso meteórico da equipe recém-montada, Marcos Sabino enfatizou o comprometimento de todos. “No início do ano, quando começamos o trabalho, o Tiago Camilo determinou que faríamos treinos japoneses, e mantivemos essa pegada. Tanto é que não ficamos surpresos, pois sabíamos que mais cedo ou mais tarde o resultado iria aparecer. Não cobramos resultados de ninguém, mas exigimos comprometimento. Sabíamos que, se eles suportassem a intensidade dos treinos, uma hora iriam vencer. E deu certo: estamos recuperando a força da nossa marca com uma equipe coesa e bastante competitiva.”

Pela primeira vez um medalhista olímpico faz exibição de nage-no-kata © FPJCOM

Sabino enfatizou que todos ficaram muito contentes com o resultado do trabalho. “Estamos atingindo nossos objetivos com profissionais responsáveis e comprometidos com o projeto. Fiquei mais feliz, mesmo, por constatar que o judô de São Caetano voltou a figurar entre as principais equipes do Estado de São Paulo.”

Henrique Guimarães (tori) e Wagner Uchida (uke) fazem demonstração de nage-no-kata © FPJCOM

Inovações na área técnica

Para Marco Aurélio Uchida, coordenador técnico da FPJudô, a disputa apresentou nível técnico muito forte e a seleção paulista de juniores vai ao Rio de Janeiro com uma equipe bastante competitiva.

“Tivemos transmissão ao vivo das 14 finais pelo canal do YouTube da federação paulista e inovamos mais uma vez utilizando o vídeo replay em mais de dois ângulos. Na verdade, este é o VAR do judô, um recurso de grande valia para auxiliar a nossa arbitragem em eventuais problemas durante as lutas e que nos permite ser muito mais assertivos e justos com os nossos atletas.”

Alessandro Puglia com Wagner Uchida, bicampeão mundial de kata e Henrique Guimarães, medalhista olímpico, após a apresentação da dupla © FPJCOM

Uchida lembrou que o ranking paulista do sub 21 deve ser definido nos próximos dias, mas, independentemente disso, São Paulo vai ao Campeonato Brasileiro Sub 21 com equipe forte tecnicamente e muito aguerrida. “Agora vamos focar no treinamento e no reforço técnico dos atletas para apresentar o melhor desempenho possível”, disse. “Quero lembrar que este resultado é fruto do trabalho técnico que vem sendo feito nos clubes e dojôs do Estado de São Paulo. Técnicos e professores têm demonstrado grande comprometimento e isso nos motiva a trabalhar cada vez mais na federação.”

Takeshi Yokoti, coordenador de arbitragem, reiterou a importância do vídeo replay em mais de dois ângulos. “Os lances das lutas estão cada vez mais rápidos e a avaliação depende do ângulo pelo qual se vê o lance com maior exatidão. Esta inovação nos permite esclarecer situações difíceis que antes eram imperceptíveis.”

Professores kodanshas, dirigentes e colaboradores da FPJudô © FPJCOM

Árbitro FIJ A, Takeshi Yokoti comandou os 25 árbitros que atuaram no Campeonato Paulista Sub 21 de 2022: João David de Andrade, Edna Pioker de Lima, Kendi Yamamoto, Leonardo Arashiro, Eduardo Kitadai, Rubia Renata Fabre, Wagner Uchida, Leandro Alves, Tiago Cance, Leonardo Santos, Leandro Said, Leandro Tomé, Victor Correa de Paula, Tomio Takayama, Marcos Fernandes, Renato Camacho, João Manoel Costa Rocha, José Antônio Marques, Erica Senhoretti, Andaluza Marin, Rafael Lazareff, Flávio Chapela, Klisman Dias, Marinaldo de Sousa e Marcelo Correa Silva.

A Federação Paulista de Judô tem apoio da Ajinomoto do Brasil, Original Tatamis, Shihan Kimonos, MKS/Adidas e Budokan Kimonos. Por meio das suas 16 delegacias regionais a entidade congrega mais de 10 mil atletas federados e está presente em 282 municípios do Estado de São Paulo. Anualmente a FPJudô credencia cerca de 1.500 técnicos e 950 árbitros, que atuam em competições regionais, estaduais, nacionais e internacionais. O Governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura de São Bernardo do Campo são apoiadores másteres da entidade.

Clique AQUI e confira as classificações individual e por agremiação.

Dirigentes com os árbitros que atuaram no certame © FPJCOM
Mostrando a força e a tradição da família nos tatamis, os irmãos Caio e Cauã Kiwada disputam a vaga no pódio do peso leve © FPJCOM
Após o confronto, Cauã Kiwada brinca com o irmão que foi o vencedor © FPJCOM

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo