Em Tóquio, Alessandro Puglia propõe parceria ao Instituto Kodokan

Em visita oficial ao Japão, onde busca parcerias que proporcionem maior desenvolvimento técnico para o judô bandeirante, Alessandro Panitz Puglia, presidente da Federação Paulista de Judô (FPJudô) deu início à maratona de reuniões e encontros agendados com vários empresários e autoridades esportivas.

Nesta segunda-feira (7) o dirigente foi recebido pelos diretores de vários setores do Instituto Kodokan de Tóquio. Na avaliação de Alessandro Puglia, a visita à renomada instituição fundada pelo shihan Jigoro Kano atingiu pleno êxito.

“Na segunda-feira estive com dirigentes de vários setores do Instituto Kodokan, com os quais busquei estabelecer parcerias que proporcionem maior desenvolvimento técnico para os nossos professores, atletas e técnicos. Uma de nossas prioridades é levar professores japoneses com vasto conhecimento para atuar nos credenciamentos técnicos que realizamos anualmente no início da temporada, e pude perceber que houve grande receptividade”, disse Puglia.

“Conversamos muito sobre o estágio atual do judô brasileiro, e como dirigente da maior federação estadual do País notei o grande interesse dos japoneses em nosso desenvolvimento técnico. Acho que isso se deve ao fato de o Brasil abrigar a maior colônia japonesa do mundo e ser o único País do Ocidente que segue a tradição e o estilo da escola de judô japonesa, que é eminentemente técnica.”

Participaram do encontro Hirofumi Otsuji, gerente do Departamento Internacional do Instituto Kodokan; Sanshiro Yamamoto, gerente de graduação do Instituto Kodokan; Saburo Matsushita, administrador do Instituto Kodokan; Isao Matsui, diretor do departamento de graduação do Instituto Kodokan; Naoki Murata, curador e professor do Museu de Judô do Instituto Kodokan; Takanori Sekine, presidente do Instituto Kodokan do Brasil; e Alessandro Panitz Puglia, presidente da Federação Paulista de Judô.

O dirigente finalizou falando sobre a reciprocidade que norteou sempre a relação da FPJudô com o Instituto Kodokan e sobre a expectativa de poder fomentar ainda mais o desenvolvimento do judô do Estado de São Paulo.

“Fomos muito bem recebidos, e confesso que deixei o edifício do Instituto Kodokan bastante otimista. Acredito que esta aproximação foi muito proveitosa e oportuna. Espero que o interesse demonstrado pelos diretores japoneses se concretize e proporcione as parcerias que indubitavelmente beneficiarão não só o judô paulista, mas o brasileiro e o pan-americano”, concluiu o dirigente.

Por: Paulo Pinto

Fotos: Arquivo / F.P.Judô

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo