FPJudô busca conhecer o perfil dos técnicos do Estado para estabelecer formas de aprimoramento técnico

Professor Douglas Vieira busca identificar o perfil técnico dos treinadores do Estado de São Paulo © Global Sports

A ação capitaneada pelo vice-campeão olímpico Douglas Vieira tem o propósito de organizar ações e treinamentos direcionados aos técnicos de São Paulo, objetivando práticas conjuntas e contínuas

Por FPJCOM
27 de fevereiro de 2022 / Curitiba (PR)

Em busca de recursos que resultem no aperfeiçoamento estrutural e no desenvolvimento técnico da modalidade, a Federação Paulista de Judô(FPJudô) vem tomando uma série de medidas visando ao aprimoramento dos atletas desde as categorias de base até os adultos. Faz parte dessa estratégia uma pesquisa realizada com o intuito de revelar o perfil dos treinadores do Estado de São Paulo, que até o fechamento desta reportagem já registrava a participação de 159 técnicos.

Trata-se de um trabalho elaborado pelo professor kodansha shichi-dan (7º dan) Douglas Eduardo Vieira, formado em Educação Física pela USP com mestrado em neurofisiologia pela Unifesp e supervisor de judô do Club Athletico Paulistano. Medalha de prata nos Jogos de Los Angeles (1984), Vieira também atua como colaborador técnico da FPJudô.

“Fizemos um questionário para traçar o perfil dos técnicos paulistas e entender quais são as necessidades deles. Buscamos também fazer um mapeamento real dos nossos professores e principalmente identificar o tipo de formação que eles possuem. Aproveitamos ainda para obter informações importantes sobre o dia a dia deles. Coisas simples como saber se eles têm condição de vir à capital para fazer treinamentos periódicos. Como houve grande número de respostas negativas a essa questão, tivemos a ideia de realizar treinos nas delegacias regionais, enviando um técnico da capital especificamente com este objetivo”, adiantou Douglas.

Douglas Eduardo Vieira é formado em Educação Física pela USP com mestrado em neurofisiologia pela Unifesp e supervisor de judô do Club Athletico Paulistano © CBJ

O vice-campeão olímpico destacou a necessidade de executar um projeto periódico que vá ao encontro dos objetivos da FPJudô neste caso. “Esses treinamentos, destinados especificamente às categorias sub 18, sub 21 e adulto, seriam uma forma de preparação para as seletivas do final do ano. Então, nós faríamos observações sobre a área técnica durante o treino, estabelecendo uma relação com o randori para mostrar aos treinadores algumas formas pontuais para eles adaptarem ao processo de treinamento pessoal.”

Segundo Douglas, isso seria um subsídio aos treinadores para que eles possam fazer a programação de treinamento do jeito deles. “O objetivo primordial é colocar o maior número possível de pessoas dentro do dojô e eu sei que, para eles, vir até a capital é difícil. Então, acreditamos que com o devido suporte e saindo da área de treino escrito, mostrando as formas de trabalho com as técnicas, estaremos engrandecendo ainda mais o trabalho de todos nos tatamis”, explicou.

Marco Aurélio Uchida, professor yon-dan (4º dan) e coordenador técnico da FPJudô, assina embaixo, reiterando que a ideia principal da comissão que está para ser formada é organizar treinamentos não com a finalidade de preparar os atletas para competições, ou interferir no trabalho dos técnicos, mas sim melhorar a base do judô para todas as idades, do sub 13 ao adulto.

Marco Aurélio Uchida destaca que a iniciativa proporcionará a possibilidade de a entidade ouvir opiniões e sugestões dos professores de todo o Estado © Global Sports

“A nossa proposta é basicamente potencializar o judô tecnicamente e ajudar os professores a estabelecerem periodizações que convenham a eles. Não queremos tomar conta de ninguém e nem intervir no trabalho realizado em cada dojô. Ao contrário, já que o verdadeiro papel da federação é oferecer suporte técnico para as delegacias regionais e as escolas filiadas.”

Uchida revela a intenção de organizar treinamentos no Centro de Aperfeiçoamento Técnico de São Bernardo do Campo quinzenalmente, enquanto nas delegacias os treinos seriam mensais.

“O professor Douglas fará mais uma abordagem sobre o questionário no credenciamento técnico, e na sequência efetuaremos um levantamento bastante realista, sem deixar de levar em consideração as opiniões e sugestões dos professores de todo o Estado. Nossa proposta não é exercer controle sobre os nossos filiados, mas fazer com que todos se unam em torno de um projeto que ambiciona projetar São Paulo tecnicamente no cenário continental e mundial.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo