Parabéns! Parabéns! Parabéns, Judô Paulista!

Parabéns! Parabéns! Parabéns, Judô Paulista!

Parabenizo a todos os colaboradores da Federação Paulista de Judô que arregaçaram as mangas, trabalharam com afinco e dedicação, e assim tornaram possível, em menos de uma semana, a realização de uma festa tão bonita e importante para a nossa modalidade.

Atletas, técnicos, pais, simpatizantes, diretores, kodanshas, amigos, auxiliares, enfim, o judocas de São Paulo se uniram e desta forma ordeira, disciplinada e elegante estivemos presentes no Palácio dos Bandeirantes, e fomos recebidos pelas mais altas autoridades executivas do nosso Estado.

Conseguimos finalmente incluir a Copa São Paulo de Judô no calendário oficial esportivo paulista: uma glória para o desporto bandeirante!

Marcamos inesquecível e honrosa presença frente a um Secretário de Estado que é judoca, Sensei Jean Madeira que, na ocasião, nos apresentou sua mamãe, também judoca: emocionante. E, por intermédio de uma singela, descontraída e informal homenagem ao Governador Alckmin, colocamos de forma muito positiva, o Judô em destaque. Naquela oportunidade, conversando com o sensei 9° dan Michiharu Sogabe e com outros kodanshas presentes, aprendi mais um pouco sobre os ensinamentos do Dr. Jigoro Kano. Muito bom!

Novamente, obrigado a todos vocês que estão sempre presentes e prontos a servir o nosso Judô.

O nosso aplauso é para vocês, judocas de São Paulo!

Estou também impressionado com o artigo do sensei Caio Kanayama, texto que engrandece o debate e leva a luz da razão aos mais, digamos, exaltados no caso da faixa-preta sem registro, apenas simbólica. Trata-se de de título similar a um diploma “Honoris Causa”, abreviado (em português: “por causa de honra”) usado em “títulos honoríficos concedidos por universidades a pessoas eminentes, que não necessariamente sejam portadoras de um diploma universitário mas que se tenham destacado em determinada área (artes, ciências, filosofia, letras, promoção da paz, de causas humanitárias etc.), por sua boa reputação, virtude, mérito ou ações de serviço que transcendam famílias, pessoas ou instituições.”

Todas as Universidades outorgam esta honraria, sem com isto estarem capacitando alguém, por exemplo, a exercer a medicina sem ser médico. Aliás, como diria Drummond, isto é o óbvio ululante…

Segue o texto:

Política é a ciência da governança de um Estado ou Nação e também uma arte de negociação para compatibilizar interesses. O termo tem origem no grego politiká, uma derivação de polis que designa aquilo que é público. O significado de política é muito abrangente e está, em geral, relacionado com aquilo que diz respeito ao espaço público

Honorário (adjetivo)que possui a honra de um cargo sem os respectivos proventos ou encargos materiais.

Achei importante colocar essas duas definições no topo para poder discorrer sobre a polêmica criada em torno da homenagem ao governador. No início me tomou de surpresa e confesso ter ficado indignado.

Passado algum tempo refleti sobre o assunto e notei que a emoção me deixou cego para outros detalhes importantes.

O título oferecido ao governador foi HONORÁRIO, ou seja, não o autoriza a dar aula, participar de um evento oficial como faixa preta ou algo relacionado. Ele sequer poderá se registrar na CBJ. A grosso modo, é o mesmo que você considerar um amigo como um irmão. Ele até pode ter uma ligação afetiva com você, no entanto, em caso de herança ele não receberá nada por conta disso.

Algumas pessoas ficaram chateadas pois o processo de GRADUAÇÃO não é fácil e por vezes cansativo. Mas não foi isso que aconteceu, nessa cerimônia ninguém pulou o processo de graduação porque ninguém foi graduado oficialmente faixa preta.

O Lula recebeu título de faculdades no Brasil e no exterior e nem por isso leciona. Aliás ele também ganhou uma faixa preta, alguém já o viu numa competição, dojo ou evento relacionado com o judo desfrutando do status de faixa preta?

Ninguém é obrigado a concordar comigo, mas sinto a necessidade de dizer que todos os faixas pretas e candidatos a faixa preta não devem se sentir ofendidos ou menosprezados. Cada um sabe o valor e o peso que a faixa conquistada tem. Hoje, sabemos que muitos compram sua graduação sem sequer ter um passado no tatami, às vezes, até mesmo um presente. Isso me deixa mais indignado, isso sim banaliza o processo de graduação que parece ter dois pesos e duas medidas.

A forma que a homenagem foi feita não me pareceu correta, talvez transmita a ideia de que no judo pode ser feito de qualquer jeito, mas isso foi falta de instrução. Um erro pequeno em vista do benefício ganho com as parcerias estabelecidas. Não achei nada confirmando mas além da inclusão da Copa SP no calendário esportivo do Estado de SP, projetos sociais também serão atendidos. Pra mim isso é suficiente.

Parabéns a FPJ pelo trabalho e esforço em obter mais recursos para o judo de SP.

Acredito que foi feito um ato político para a convergência de interesses públicos e não politicagem.

Caio kanayama

Deus abençoe!

José Jantália
Vice-presidente
Federação Paulista de Judô

Jantalia_Alckimin2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo