Treinamento com atletas da FPJudô reúne aproximadamente 100 judocas na Budo University

Após quase 30 horas de viagem ao Japão, neste sábado (4), foi dado o hajime ao treinamento dos integrantes do topo do ranking paulista sub 18 em Katsuura, província de Chiba. Foi realizada uma atividade de treino com cerca de 100 judocas estudantes da Budo University, de forma mais descontraída e com o intuito de os atletas se adaptarem ao fuso horário e ao treinamento que acontece na próxima semana.

A rotina de treinos dos judocas paulistas na Budo University será totalmente alinhada à dos estudantes da universidade. De segunda a sexta-feira, serão realizados treinos tanto na parte da manhã quanto da tarde. De manhã, das 6h40 às 7h40, os treinos são dedicados ao condicionamento físico dos atletas. Já na parte da tarde, 16h30 às 18h, são feitos os treinos técnicos.Além dos treinos, os judocas terão outras experiências dentro da universidade. Nesta terça-feira (7), haverá uma palestra sobre a história do judô feita por Kensuke Ishii, professor na Budo University. E também, no próximo sábado (11), será realizado um campeonato entre os judocas da universidade e seleção paulista.

Esta é a primeira vez que a federação paulista leva atletas para um intercâmbio técnico até o Japão. A viagem, que surgiu da parceria inédita entre a Ajinomoto do Brasil e a FPJudô, tem o intuito de proporcionar intercâmbio técnico de alta qualidade aos professores e atletas das categorias masculina e feminina que ocupam o topo do ranking do judô paulista da classe juvenil.

O diretor do departamento de Judô e professor na Budo University, Kensuke Ishii, explica que um dos grandes pilares da universidade é o intercâmbio técnico entre diversos países das modalidades ofertadas pela instituição de ensino. “Por isso, quando recebemos jovens brasileiros em nosso dojô, o fazemos com grande satisfação e alegria. Além de proporcionar treinamento técnico, buscamos formar pessoas fundamentadas nos valores que alicerçam o budô. Para mim, já é um grande prazer saber que os brasileiros poderão evoluir e aprender conosco”, afirma o professor.

O presidente da FPJudô, Alessandro Puglia, espera que os judocas aproveitem tudo o que o país tem a oferecer tanto no aspecto técnico, quanto cultural. “Buscamos fortalecer esse espírito da rotina e do treinamento pesado, porque são aproximadamente 17 treinos por dia, fora a parte física. Aqui, elesterão a oportunidade de aprender também a respeito da história do judô e é por isso que nos preocupamos em trazê-los para o Japão: não aspecto pelo aspecto competitivo, mas sim cultural”, explica o presidente.

A professora Solange Pessoa elogia a conduta dos atletas durante o treino, que, segundo ela, foi excelente. “O número de atletas no treino acabou resultando em uma motivação ainda maior aos atletas. Esta é uma oportunidade única, que certamente proporcionaráuma base grande de conhecimento a eles. Há uma grande diferença entre os treinamentos do Japão e Brasile, para os atletas, é uma bagagem de conhecimento e mudança de visão de técnicas, golpes, kumi-kata e shintai”, diz Solange.

A atleta Paloma Soares avalia a oportunidade como muito positiva para ela e todos os seus colegas. “Conhecer essa cultura nova e pessoas que treinam de uma forma totalmente diferente da nossa é uma experiência totalmente positiva. Aproveitamos muito o treino e já pudemos conhecer algumas diferenças entre o treinamento japonês e brasileiro. É sempre legal conhecer lugares, culturas e pessoas diferentes”, afirma a judoca.

Por: Isabela Lemos

Fotos: Budôpress

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo