Números do Open Ajinomoto Aspirante impressionam e projetam expansão do certame

Gustavo Carvalho Nogueira, secretário de Esporte e Lazer de Mogi das Cruzes; Marcos Paulo Tavares Furlan, presidente da Câmara Municipal; e Shigeo Nakamura, presidente da Ajinomoto do Brasil © FPJCOM

Somando 1.230 atletas em Ribeirão Preto e Mogi das Cruzes, a competição tende a ser realizada em mais etapas e para receber número ainda maior de judocas em 2023

Por Paulo Pinto / FPJCPM
9 de junho de 2022 / São Paulo (SP)
Delegados regionais e dirigentes da FPJudô © FPJCOM

Criada em 2017 pela Federação Paulista de Judô (FPJudô), a classe aspirante fomenta e fortalece principalmente as pequenas associações e os projetos sociais, valorizando um segmento que antes competia em desvantagem devido à menor experiência dos seus atletas.

Judocas Cristian e Rafael da 10ª DR Central fazem apresentação de kime-no-kata, kata criado pelo Kodokan em 1888 © FPJCOM

Com o apoio das secretarias de Esporte e das prefeituras locais, o Open Ajinomoto Aspirante desta temporada realizou-se em duas etapas. A primeira, em Ribeirão Preto, reuniu 468 judocas de 14 delegacias regionais. A segunda, em Mogi das Cruzes, foi disputada por 762 jovens de 94 associações. Depois de somar 1.230 competidores nas duas ocasiões, o torneio ganhou projeção e tornou-se alvo de maior atenção da coordenação técnica da entidade.

Alessandro Puglia, Shigeo Nakamura, Takashi Eto e André Igi de Freitas na cantina do ginásio © FPJCOM

Na avaliação de Marco Aurélio Uchida, coordenador técnico da FPJudô, o Open Ajinomoto Aspirante é um evento que fomenta a modalidade. “Quando criamos esta classe buscávamos inserir os novos judocas no calendário da federação, mas o nosso principal objetivo, ou preocupação, era proporcionar competições justas e niveladas tecnicamente. Acabou que o Open Aspirante se tornou um celeiro de talentos, com números surpreendentes desde as primeiras edições”, disse Uchida.

Adib Bittar Júnior, Alessandro Panitz Puglia e Arnaldo Queiroz Pereira © FPJCOM

“Avaliamos que se não fosse pela pandemia, o certame teria reunido mais de 3 mil judocas de todo o Estado, tamanho é o desejo dos jovens de competir, aprender e ganhar espaço no cenário competitivo”, finalizou o dirigente.

Banda que executou os Hinos do Japão e Brasil, composta pelos músicos Sidnei Paris no trompete, João Vieira no sax tenor, Nielti Marian na tuba e Orlando Prego no trombone © FPJCOM

Em sua primeira edição, em Sertãozinho, o Open reuniu apenas 290 judocas. Já no ano seguinte, em São Paulo, recebeu cerca de 660 atletas. Em 2019 o número de atletas classificados para a fase final do Campeonato Paulista Aspirante foi ampliado, o que causou um aumento expressivo no número de filiados e resultou na duplicação das inscrições: nada menos que 1.475. Neste ano pós-pandemia o certame alcançou a marca expressiva de 1.230 judocas das classes sub 9, sub 11, sub 13, sub 15, sub 18 e adulto iniciante.

Carlos Hayashida, membro ativo da nova geração de técnicos paulistas © FPJCOM

Fruto da expertise dos dirigentes paulistas, a classe aspirante é mais uma grade criação da Federação Paulista de Judô e tende a estabelecer novos conceitos na gestão da base. Pelo impacto que causa no estímulo às novas gerações, a iniciativa certamente será reproduzida em todo o País.

Professores mogianos, Paulino Tohoru Namie, Joji Kimura e Leandro Tomé Correa © FPJCOM

Autoridades políticas e esportivas participaram das cerimônias de abertura das duas competições, que em Mogi da Cruzes também foi prestigiada por Shigeo Nakamura, novo presidente da Ajinomoto do Brasil.

A mesa gestora foi composta por autoridades esportivas, políticas, árbitros renomados, professores kodanshas e medalhistas olímpicos © FPJCOM

Entre as personalidades presentes à etapa de Mogi das Cruzes destacamos Alessandro Panitz Puglia, presidente da FPJudô; Gustavo Carvalho Nogueira, secretário de Esporte e Lazer de Mogi das Cruzes; Marcos Paulo Tavares Furlan, presidente da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes; Joji Kimura, Solange Pessoa e Sérgio Lex, vice-presidentes da FPJudô; Arnaldo Queiroz Pereira, secretário-geral da FPJudô; Takashi Eto, gerente de AminoScience da Ajinomoto; Marco Aurélio Uchida, coordenador técnico da FPJudô; Carlos Honorato, medalhista olímpico em Sydney (2000), Henrique Guimarães, medalhista olímpico em Atlanta (1996); André Igi de Freitas, gerente de área Sport Nutrition da Ajinomoto; Fernando Ikeda, coordenador do judô escolar da FPJudô; sensei Gilberto Tadeu de Freitas, vereador de Mairiporã  (DEM); Adib Bittar Júnior, coordenador financeiro da FPJudô; e Vânia Ishii e Marco Antônio da Costa, membros da comissão técnica do judô do centro de excelência de São Bernardo do Campo.

Árbitros que atuaram na competição © FPJCOM

Devido à importância do encontro, os 16 delegados regionais da FPJudô ocuparam a mesa de honra: Hissato Yamamoto (1ª DR Capital), Cláudio Calazans (2ª DR Vale do Paraíba), Argeu Maurício Oliveira (3ª DR Centro-Sul); Raul de Mello Senra Bisneto (4ª DR Alta Paulista), Wilmar Terumiti Shiraga (5ª DR Noroeste), Fábio de Almeida Feltrin (6ª DR Araraquarense), Jiro Ayoama (7ª DR Sudoeste), Sidnei Paris (8ª DR Oeste), José Gildemar de Carvalho (9ª DR ABC), Leandro Tomé Correa (10ª DR Central), Alberto Silva Bittencourt (11ª DR Litoral), Cleber do Carmo (12ª DR Mogiana), André Gustavo Costa Gonçalves (13ª DR Sorocabana), Akira Hanawa (14ª DR Vale do Ribeira), Celso de Almeida Leite (15ª DR Grande Campinas) e Takeshi Yokoti (16ª DR Sul Itapeva). Completaram a mesa os professores kodanshas Osvaldo Hatiro Ogawa, Rubens Pereira, Oscar Hitoshi Ogawa, Paulino Tohoru Namie, Pedro Neri, Belmiro Boaventura, Edison Silva Barbosa, Milton Ribeiro Correa e Michiharu Sogabe.

Mokutô comandado pelo professor kodansha Michiharu Sogabe, pelo passamento dos professores Hélio Cunichiro Hirai de Avaré e Luiz Catalano Calleja da Capital © FPJCOM

Auxiliado pelo professor kodansha e coordenador de arbitragem da 7ª DR Sudoeste João David de Andrade, o árbitro FIJ A Takeshi Yokoti, coordenador de arbitragem da FPJudô, comandou a equipe de 42 árbitros que atuou no certame.

Joji Kimura, Solange Pessoa, Alessandro Puglia e Sérgio Lex © FPJCOM

A Federação Paulista de Judô tem apoio da Ajinomoto do Brasil, Original Tatamis, Shihan Kimonos, MKS/Adidas e Budokan Kimonos. Por meio das suas 16 delegacias regionais a entidade congrega mais de 10 mil atletas federados e está presente em 282 municípios do Estado de São Paulo. Anualmente a FPJudô credencia cerca de 1.500 técnicos e 950 árbitros, que atuam em competições regionais, estaduais, nacionais e internacionais.

Árbitros que atuaram na competição © FPJCOM
Joji Kimura e Marco Antônio da Costa, o Rato © FPJCOM
Alex Russo, Henrique Guimarães e Hatiro Ogawa © FPJCOM
Arnaldo Queiroz, Sidnei Paris e Antônio Carlos Mesquita © FPJCOM
Mesa técnica comandada pelo prestigiado Celso de Almeida Leite © FPJCOM
Professores Takeshi Yokoti, Wagner Uchida e João David de Andrade © FPJCOM
Marco Aurélio Uchida, Sérgio Lex e Fernando Ikeda © FPJCOM
O renomado árbitro joseense Leandro Alves Pereira comandou o rei inicial © FPJCOM

Galeria de fotos

Fique por dentro de eventos e notícias locais das Delegacias Regionais

Nossos Parceiros

Logo Parceiros

Nossos Apoiadores

Logo Apoiadores

Nosso Instagram @fpjudo